SPACE PortugalTornar-se [email protected]

Um modelo unificado das propriedades dissociativas e psicadélicas da Ketamina

KetaminaRevisão Narrativa

17 de dezembro de 2022, Journal of Psychopharmacology

Autores: Miriam Marguilho, Inês Figueiredo, Pedro Castro-Rodrigues

A ketamina é um antagonista do N-metil-d-aspartato que está a ser cada vez mais investigado e usado como tratamento para a depressão. Em doses baixas, pode causar uma modificação transitória na consciência que foi classicamente rotulada como “dissociação”. No entanto, a ketamina também é comumente classificada como um psicadélico atípico e foi recentemente relatado que as experiências de dissolução do ego durante a administração de ketamina estão associadas a uma maior resposta antidepressiva. Estudos de neuroimagem destacaram várias semelhanças entre os efeitos da ketamina e os dos psicadélicos serotoninérgicos no cérebro; no entanto, nenhum modelo unificado foi proposta para os efeitos em vários níveis da ketamina - do nível molecular à rede e aos níveis psicológicos. Neste artigo, os autores propõem que os efeitos antidepressivos rápidos, embora transitórios, observados após infusões de ketamina são impulsionados principalmente pela sua modulação aguda de circuitos de recompensa e aumento subagudo na neuroplasticidade, enquanto as suas propriedades dissociativas e psicadélicas são impulsionadas pela dose e contexto dependentes da rutura de redes funcionais de grande escala. Computacionalmente, como os nós da Salience network (SN) representam prioridades de alto nível sobre o corpo ('minimal' self) e os nós da default-mode network (DMN) representam as prioridades de nível mais alto sobre a autoexperiência narrativa ('biographical' ' self), propomos que a dessegregação e desintegração transitória da SN são responsáveis pelo estado 'dissociativo' da ketamina, enquanto a dessegregação e desintegração transitória do DMN são responsáveis pelo estado 'psicadélico' da ketamina. Na psicoterapia assistida por psicadélicos, um relaxamento das crenças de alto nível com apoio psicoterapêutico pode permitir uma revisão dos modelos patológicos de autorrepresentação, para os quais a neuroplasticidade desempenha um papel permissivo. Este trabalho propõe uma explicação em vários níveis de que modo as propriedades psicadélicas da ketamina podem aumentar seus benefícios a longo prazo.




Artigos relacionados

Ver todos os artigos