SPACE PortugalTornar-se [email protected]

Modulação da Default Mode Network pelos psicadélicos: uma revisão sistemática

Revisão Sistemática

22 de outubro de 2022, International Journal of Neuropsychopharmacology

Autores: James J Gattuso, Daniel Perkins, Simon Ruffell, Andrew J Lawrence, Daniel Hoyer, Laura H Jacobson, Christopher Timmermann, David Castle, Susan L Rossell, Luke A Downey, Broc A Pagni, Nicole L Galvão-Coelho, David Nutt, Jerome Sarris

Os psicadélicos são uma classe única de substâncias psicoativas que comumente produzem alucinações vívidas, bem como profundas experiências psicológicas e místicas. Um agrupamento de regiões cerebrais interconectadas caracterizadas por maior coerência temporal em repouso tem sido chamado de 'Rede de Modo Padrão' (DMN). A DMN tem sido o foco de inúmeros estudos avaliando seu papel na autorreferencialidade, divagação mental e memórias autobiográficas. A conectividade alterada no DMN tem sido associada a uma série de condições neuropsiquiátricas, como depressão, ansiedade, perturbação de stresse pós-traumático (PSPT), perturbação de hiperatividade e défice de atenção (PHDA), esquizofrenia e perturbação obsessivo-compulsiva (POC). Até ao momento, vários estudos investigaram como os psicadélicos modulam essa rede, mas nenhuma revisão abrangente avaliou criticamente como os principais agentes psicadélicos clássicos - Dietilamida do Ácido Lisérgico (LSD), psilocibina e Ayahuasca - modulam a DMN. Os autores apresentam uma revisão sistemática da base de conhecimento. Entre os psicadélicos, há uma interrupção aguda consistente na conectividade do estado de repouso dentro da DMN e aumento da conectividade funcional entre as redes canônicas de estado de repouso. Vários modelos foram propostos para explicar os mecanismos cognitivos dos psicadélicos e num modelo a modulação DMN é um axioma central. Embora a DMN esteja consistentemente implicado em estudos psicadélicos, não está claro o quão central o DMN é para o potencial terapêutico dos psicadélicos clássicos. Este artigo visa fornecer ao campo uma visão abrangente que possa impulsionar investigações futuras de tal forma que os mecanismos neurocognitivos dos psicadélicos possam ser mais elucidados.




Artigos relacionados

Ver todos os artigos