SPACE PortugalTornar-se [email protected]
Psicadélicos e Mindfulness: O Futuro da Saúde Mental?

Psicadélicos e Mindfulness: O Futuro da Saúde Mental?

24 de outubro de 2022 5 minutos de leitura

  • Miguel Rosa
  • Psicadélicos

Ao longo da história, grupos, culturas, religiões e tradições espirituais, em todo o mundo, os seres humanos procuraram respirar e utilizar medicinas de plantas psicadélicas para curar, crescer, e transformar a experiência humana. Neste artigo, analisamos a sacralidade da respiração, e estudos científicos recentes que nos ajudam a compreender melhor o impacto da respiração com Intervenções Baseadas na Mindfulness (MBIs), combinadas com substâncias psicadélicas.

O trabalho da respiração é uma ferramenta poderosa para alterar a neurologia e a psicologia dos seres humanos. Ajuda a regular e a equilibrar o sistema nervoso. Quando combinado com a medicina vegetal, a respiração pode alterar profundamente, dirigir e focalizar a mente para repor e mudar as perceções.

A raiz da palavra respiração em latim é "Spir" - como em aspirar, expirar, inspirar, transpirar, respirar, respirar, espirrar, espírito. Assim, é fácil perceber porque é que a respiração tomou historicamente o centro do palco em cerimónias religiosas e espirituais que utilizam cânticos, orações, música, dança extasiante, e simbolismo para transcender os dogmas.

A investigação moderna tem confirmado o que os sábios sabem há séculos. A medicina de plantas sagradas e o trabalho de respiração podem ajudar os indivíduos a reiniciar, reinicializar e reenquadrar eventos traumáticos e ligá-los à intenção divina. Sabemos que o trauma desafia, inibe, e desencadeia modos hiperativos e pode desregular o sistema nervoso autónomo. Um estudo recente publicado no Journal of Psychopharmacology mostra que os psicadélicos, as intervenções baseadas na mindfulness e na respiração (MBI), quando praticados em conjunto, podem ser um futuro tratamento na saúde mental.

Investigadores da Universidade Johns Hopkins conduziram tanto práticas de psilocibina como de MBI. Estes estudos tiveram um efeito combinado positivo nos participantes que tinham perturbações crónicas de stress pós-traumático (PTSD). Os resultados do estudo são promissores e sugerem que a utilização combinada pode ajudar ainda mais as pessoas que sofrem de PTSD. Além disso, a utilização de substâncias psicadélicas em combinação com MBI poderia ser uma ferramenta especialmente poderosa para abordar tanto os aspetos cognitivos como emocionais da doença mental. O efeito sinérgico oferece tanto profundos conhecimentos pessoais como uma melhor auto-regulação para ajudar as pessoas a recuperar de doenças mentais e a viver vidas mais saudáveis e felizes.

As MBIs e os psicadélicos têm demonstrado afetar aspetos chave da saúde mental, tais como a depressão, ansiedade e dependência. Por exemplo, uma meta-análise recente de 47 ensaios clínicos revelou que a meditação consciente é um tratamento eficaz para reduzir os sintomas de ansiedade (Creswell et al., 2017). Do mesmo modo, vários estudos demonstraram que os medicamentos psicadélicos são eficazes no tratamento de uma variedade de perturbações da saúde mental como a depressão (Carhart-Harris et al., 2016), ansiedade (Grob et al., 2011), e dependência (Mithoefer et al., 2011).

Dada a evidência promissora tanto para as MBIs como para os medicamentos psicadélicos no tratamento dos distúrbios de saúde mental, não é surpreendente que haja um interesse crescente em combinar estas duas abordagens. Um dos primeiros estudos descobriu que uma única sessão de psicoterapia assistida por psilocibina e MBIs estava associada a reduções na depressão e ansiedade, bem como a aumentos na auto-compaixão e no auto-cuidado (Davis et al., 2016). Estas descobertas sugerem que a combinação de psicadélicos e MBIs tem o potencial de tratar poderosamente os distúrbios de saúde mental.

As MBIs e os psicadélicos ajudam a "reiniciar" a Rede de Modo Padrão (DMN) do cérebro, o lado auto-referencial do cérebro, que é ativo durante o repouso passivo e o vaguear da mente, ajudando a reduzir a sua atividade. Um resultado benéfico para pessoas com distúrbios mentais caracterizados por uma função DMN deficiente. Por exemplo, a PTSD está associada à redução da atividade no DMN, e a psilocibina pode aumentar a atividade na DMN em pessoas com PTSD. Isto sugere que os psicadélicos podem ser utilizados para tratar uma vasta gama de perturbações mentais caracterizadas por uma função DMN deficiente. Para além da PTSD, estas perturbações incluem depressão, ansiedade e dependência. Quando combinados com MBIs focalizados, os indivíduos podem acelerar a excitação e regular melhor.

Estes estudos confirmam e levantam pesquisas anteriores feitas pelo psiquiatra Stanislav Grof, com as suas experiências de LSD que se concentraram na cura de pacientes através de estados de consciência alterados usando o trabalho da respiração. A investigação de Grof sobre consciência e cura ainda está no centro do trabalho respiratório dos dias de hoje.

Usando uma técnica chamada respiração holotrópica, os pacientes poderiam autorregular-se e alcançar estados alterados de perceção sem substâncias psicadélicas ou medicamentos. As culturas indígenas têm visto o poder da respiração profunda, que regula o sistema nervoso autonómico. Nós, humanos, respiramos naturalmente. É uma parte do nosso sistema nervoso autónomo, simpático, que ajuda a regular o nosso corpo. Não precisamos de pensar sobre isso. Mas, quando praticada com intenção e foco, a respiração assume outro papel, uma vez que a mente é dirigida para regular e gerir os níveis de stress, bem como reconhecer, aceitar, investigar, inquirir, e nutrir estados alterados de consciência por períodos de tempo mais longos.

As MBIs e as práticas somáticas utilizadas com a psilocibina têm tratado eficazmente muitos indivíduos com depressão. Os efeitos complementares destes tratamentos são certamente uma perspetiva excitante para futuras pesquisas sobre este tópico.

Nota dos autores: respirar é uma forma poderosa de mudar a química cerebral quando usado em conjunto com substâncias psicadélicas. Mas, ao praticar, deve considerar a intenção, o set e setting, e a integração. Se procura formas de melhorar a sua saúde mental, comece por estar mais atento à sua respiração.

Artigo Original de Jason Najum, publicado a 16/05/2022 na Microdose.

Tradução livre por Miguel Rosa



Miguel Rosa
Miguel Rosa
Psicólogo | Membro Satélite SPACE

Mais posts

Porque é que a Revolução da Ketamina está a parar – e como salvá-la
  • Patrícia Marta
  • Ketamina
  • Psicadélicos
10 minutos de leitura

Porque é que a Revolução da Ketamina está a parar – e como salvá-la

É difícil imaginar um mundo sem depressão. No século XXI, a depressão pode afetar uma em cada 10 pessoas. Contudo, para mais de 30% dos que...

Três ensaios clínicos de fase 3 que poderão contribuir para a legalização do uso clínico de psicadélicos
  • Pedro Mota
  • Psicadélicos
  • Psiquiatria
8 minutos de leitura

Três ensaios clínicos de fase 3 que poderão contribuir para a legalização do uso clínico de psicadélicos

O caminho para a legalização tem vários percursos. Estes 3 ensaios clínicos serão aqueles com melhores hipóteses de conduzir à legalização d...

Ver todos os posts